O PODER DO SUCO DE MARACUJÁ









A sabedoria popular já consagrava o Suco do maracujá como calmante. Quem duvidava dessa propriedade, agora as pesquisas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) comprovam que o maracujá realmente acalma e ainda age como antioxidante. Foram estudados quatro tipos da fruta, inclusive o maracujá azedo, o mais consumido no Brasil em forma de sucos.

O efeito calmante se deve a presença de alcaloides, que também tem propriedade anti-hipertensiva. Passiflorina é o nome de um dos alcaloides presentes no maracujá, indicado em casos de stress, insônia, ansiedade e pressão alta. As substâncias sedativas estão em maior quantidade nas folhas, por isso, chás preparados com essa parte da planta também agem como calmantes. Podem aliviar até dores de cabeça, já que dilatam os vasos sanguíneos, melhorando a circulação do cérebro e abaixando a pressão arterial. Agora, ao tomar um copo de suco do maracujá, além de sentir o sabor, já se pode ter certeza de estar ingerindo propriedades medicinais importantes para saúde.

Pesquisadores da Unicamp comprovaram que o maracujá realmente acalma e descobriram vários outros benefícios. Na polpa há vitaminas do complexo B, vitamina C, vitamina A, sais minerais, além de um potente vermífugo identificado nas sementes. Essas propriedades passam para o Sumo do Maracujá . Quando a pessoa ingere o sumo, está consumindo a combinação de todos os nutrientes dão ao maracujá o poder antioxidante, o que melhora o funcionamento do organismo.

Apesar de não ter contra indicações os especialistas lembram que exageros devem ser evitados. O poder sedativo do maracujá é real e pode baixar a pressão. As sementes do maracujá possuem excelentes quantidades de ácidos graxos poli-insaturados, Ácido linoleico (omega 6), Ácido oleico e  Ácido palmítico  e menor quantidade de linoleico (omega 3 ).Essas substâncias participam da manutenção das membranas celulares e da transmissão dos impulsos nervosos .

A fruta pode ser batida com casca no preparo do sumo e depois coada. Uma dica é fazer sumo de maracujá com água de coco, combinação infalível e nutritiva. O ideal é que o consumo seja feito logo após o preparo do Sumo do Maracujá.

Quando sentir stress, ansiedade e estiver nervoso e cansado, prepare um delicioso sumo de maracujá e sinta que a vida precisa ser calma, não adianta se desesperar, deixe que as coisas aconteçam naturalmente; o sumo é um grande aliado para combater as preocupações diárias. Saiba que o fósforo deixa os ossos fortes, melhora a memória, ajuda na circulação e oxigenação das células, o ferro proporciona disposição e previne à anemia, o cálcio favorece a contração muscular e fortalecem dentes e ossos; essas vitaminas são encontradas no maracujá, portanto veja o quanto ele é importante para a nossa saúde.

  • Sumo relaxante com farinha de maracujá:      
  • A bebida tem água de coco
    e ajuda a refrescar  
     
  • Ingredientes:
  • 1 copo de água de coco
  • 1 colher de
  • Meio maracujá natural
  •  sopa de farinha de maracujá 
  • Modo de preparação: 
  • Basta bater todos os ingredientes no
    liquidificador e consumir de imediato.
     

Nomes Populares: Maracujá, Maracujá-de-Suco, Maracujá-Azedo, Maracujá-Liso, Maracujá-Peroba, Maracujazeiro, Maracujá-Ácido.

Constituintes Químicos Principais: Alcalóide – passiflorina β-carbonilas como harmano, harmina, harmol e harmalina, Glicosídeo cianogênico – cardioespermina, Flavonóide – crisina, isovitexina. Pectina (encontrada na casca, em grande quantidade), flavonoides-C heterosídeos como vitexina, isovitexina, orientina, isoorientina, homoorientina, saponarina e saponaretina além de flavonóis como quercetina e rutina e antocianinas.

Farinha de Maracujá: Ela é feita a partir das cascas de maracujá e tem uma alta concentração de fibras solúveis e insolúveis. A sua fibra solúvel é conhecida como Pectina e ao ser ingerido pelo organismo forma um gel e assim dificulta a absorção de gorduras. E os benefícios da insolúvel são para a regulação do intestino, prisão de ventre, e até prevenir alguns tipos de câncer

Para completar, até a casca da fruta pode ser aproveitada em forma de farinha, que é capaz de diminuir a glicose sanguínea e o colesterol. A farinha do maracujá é rica em pectina, que retarda o esvaziamento gástrico, melhora o trânsito intestinal e controla a glicemia, por isso é aliada dos diabéticos. A casca que sempre vai parar no lixo também foi avaliada. Parte dela se aproveita para a produção de uma farinha que é recomendada para pessoas que têm nível elevado de glicose para reduzir, pelo menos, de 15% a 20% este teor.

A outra boa notícia: a fibra presente na farinha de maracujá promove uma faxina no organismo. Ela ajuda a eliminar as toxinas, que, acumuladas, prejudicam o funcionamento dos órgãos e, com isso, desequilibram o metabolismo – o que faz sua dieta emperrar . Só que para facilitar ação desintoxicante da pectina, é importante beber mais água, no mínimo 2 litros por dia. A substância responsável pelo poder dietético é a pectina, encontrada em grande quantidade na parte branca da casca da fruta.

A farinha não fica atrás: tem 20% dessa fibra, segundo estudo feito pelo químico e pesquisador Armando Sabaa Srur, da Faculdade de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). No estômago, a pectina se transforma numa espécie de gel não digerível, provocando sensação de saciedade. Com isso, você se sente bem alimentada com uma porção menor de comida. A pectina também reduz a velocidade com que o açúcar entra no sangue – quanto mais lento esse processo, mais a fome demora para voltar a dar sinal.

A farinha de maracujá é fonte de várias vitaminas e minerais:

1.Niacina (vitamina B3):atua na produção de hormônios, melhora
a ansiedade, ajuda no crescimento das crianças e protege as paredes do estômago.

2.Ferro: previne anemia e aumenta o pique.

3.Cálcio: favorece a contração muscular, fortalece ossos e dentes.

4.Fósforo: também deixa os ossos fortes, além de melhorar a memória,
a oxigenação das células e a circulação.

Chá de Maracujá - excelente calmante natural, combate a ansiedade, nervosismo e insonia leve.
É recomendado é usar de 3 a 4 vezes ao dia Para aqueles que tinham alguma dúvida se o maracujá realmente exerce algum resultado em pessoas com problemas de insonia e se ela atua também como calmante, podem ficar tranquilos, não é mito, ele cumpre perfeitamente o seu papel. Para efeito de informação o maracujá não só atua contra insônia e calmante, ele vai mais além, também age contra nervosismo e ansiedade.

Agora vamos a receita do chá de maracujá

Modo de Preparação: Primeiramente deixe ferver a água em torno de 6 minutos em seguida acrescente duas colheres de folhas e flores do maracujá agora feche a tampa por mais uns 4 minutos, agora basta coar e usufruir do chá.

Maracujá ( Passiflora incarnata ) – combate insonia, ameniza cólicas menstruais e auxilia no tratamento de crianças hiperativas. Nativa do sul dos Estados Unidos, teve sua flor muito usada por índios para tratar inchaços, infecções por fungos e como tonico para o sangue. Atualmente, é bastante conhecido por sua ação sedativa, sendo indicado a crianças hiperativas e para diminuir o tremor causado pelo mal de Parkinson. Seus principais componentes são os glicosídeos, flavonoides, cianogenicos, alcaloides e saponina. A sua ação é sedativa, analgésica antiespasmódica, refrescante, hipotensiva, tonica para o coração, relaxa os vasos sanguíneos. As partes usadas são as folhas e caules.


Veja como usar Infusão - Tome 1 xícara de uma infusão padrão feita com quantidades iguais de folhas de maracujá, três vezes ao dia, para amenizar as cólicas menstruais. Para insonia, tome à noite 1 xícara fervida com 1/2 colher ( chá ) de flores secas; para amenizar dores menstruais e dores de cabeça por tensão, tome três vezes ao dia . Para tratar crianças hiperativas, é recomendado diminuir a dosagem.

Referências Bibliográficas:

         1. LORENZI, Harri; ABREU MATOS, F.J.
  • Plantas Medicinais no Brasil Nativas e Exóticas.
  • Instituto Plantarum, 2ª Edição, 
  • Nova Odessa – SP – Brasil, 2008.2. WILLIAMSON, E.; DRIVER, S.; BAXTER, K.
  • Interações Medicamentosas de Stockley: 
  • Plantas Medicinais e Medicamentos Fitoterápicos. 
  • Editora Artemed, Porto Alegre – RS, 2012.
         3. JANEBRO, D.I.; QUEIROZ, M.S.R.; RAMOS, A.T.; et al..
  • Efeito da farinha da casca do maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa Deg.) nos níveis glicêmicos e lipídicos de pacientes diabéticos tipo 2. 
  • Revista Brasileira de Farmacognosia, v.18, 2008.
       4. BRAGA, A.; MEDEIROS, T.P.; ARAÚJO, B.V..
  • Investigação da atividade antihiperglicemiante da farinha da casca de Passiflora
    edulis Sims, Passifloraceae, em ratos diabéticos induzidos por aloxano. 
  • Revista Brasileira de Farmacognosia, v.20, n.2, 2010.

   
  5. ARMANDO O. SABAA SRUR –
  • Pós-Doutorado University of Florida
  • Doutor em Ciência de Alimentos (1982) pela USP. 
  • Atua em Tecnologias Convencionais e de Pós-colheita de Frutas e Hortícolas 
  • Propriedades Químicas e Bioquímicas de Alimentos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Ciências da Saúde.   
  • Av. Carlos Chagas, 373/ Bloco J / 2º Andar (sala 15)- Ilha do Fundão  
  • Cep : 21941-902 – Rio de Janeiro, RJ – Brasil
  • Contato: sabaa@ufrrj.br .
  • Lattes: http://lattes.cnpq.br/9777905758332275
  • Sites :
  • Literatura_Farinha_de_Maracujá -Naturell
  • Adriana Ribeiro Gracie
  • Bacharel em Educação Fisica.
  • Pos-Graduada na U.G.F.
  • Colunista da Revista Gracie Magazine .
  • https://www.facebook.com/groups/165721663620649/
  • https://twitter.com/adrianagracie
  • adrianaribeirogracie.blogspot.com